Home FórmulasCabelo Óleos Portadores: Guía de substituição nas fórmulas de Cosmética Natural

Óleos Portadores: Guía de substituição nas fórmulas de Cosmética Natural

por [email protected]
Substituição de óleos portadores

Uma das questões que mais me colocam é: – “Não tenho o ingrediente X, posso substituir pelo ingrediente Y ou Z, ou posso omitir directamente?”. A verdade é que às vezes a resposta é um rápido sim, e outras vezes é um não complicado. E é precisamente por isso que me decidi a criar esta guia de substituição dos óleos portadores nas fórmulas de cosmética natural. Com esta guia espero ajudar-te a compreender os diferentes roles que desempenham os diferentes óleos portadores nas diferentes receitas.

Desta maneira, podes começar a entender como funcionam e fazer substituições fáceis e de sucesso. Neste artigo também vou falar sobre os óleos portadores e dos componentes básicos da maioria das receitas corporais. Vamos abordar os óleos essenciais, extractos e outros ingredientes em publicações futuras. Se não te queres perder nenhuma novidade, nenhuma publicação, aponta-te já à newsletter.

Que são os óleos portadores?

O termo “óleo portador” abrange centos de óleos e manteigas diferentes. No sentido mais básico, a palavra “portador” serve para distinguir os óleos que não são óleos essenciais. Óleos portadores comuns incluem o azeite (oliva), óleo de cocomanteiga de karitémanteiga de cacao, óleo de sementes de uva, óleo de canolaóleo de amêndoas docesóleo de nozes, e muitos mais. 

Os óleos portadores variam em termos de textura, cor, espessura, composição nutricional e aroma. Geralmente, são os óleos e/ou manteigas base de uma formulação.

diferentes Óleos Portadores
Diferentes tipos de óleos Portadores

Que variáveis ter em conta na eleição dos óleos portadores?

Os óleos portadores servem para uma variedade de propósitos nas nossas formulações de cosmética natural.  Estes são alguns desses propósitos, que irei desenvolver abaixo:

  1. Espesso / Diluido
  2. Consistência
  3. Velocidade de absorção
  4. Textura e ponto de fusão
  5. Características especiais e beneficios
  6. Custo

Espesso / Diluido

Os óleos portadores compõem a maioria de muitos dos produtos que elaboramos (juntamente com a água nalgumas fórmulas), são como a farinha o a manteiga das nossas receitas de bolachas.

É por isso que quando se perguntam se podem omiti-lo a resposta é quase sempre que Não. Deve sempre tratar de substituir os óleos portadores eliminados de uma fórmula por algo similar, ou vais alterar drásticamente o produto final. Ou será demasiado duro, demasiado suave, os óleos essenciais não se vão diluir o suficiente e serão irritantes, ou, ou, ou … a lista pode ser praticamente infinita. 

Não deixes de lado os ingredientes que compõem a maioria de uma fórmula/receita e, se o fizeres entende e aceita que o mais provável é que o produto final não se pareça em nada ao produto que pensaste que ias obter.

Consistência do óleo portador

O propósito mais importante, depois da base de cada receita/fórmula, é a consistência. 

A consistência de um óleo portador individual basa-se na sua consistência a temperatura ambiente. É a) liquido, b) suave ou c) quebradiço? Cada um vai contribuir de maneira diferente a um produto final (pensa por exemplo no óleo e na manteiga quando se trata de cozinhar algo no forno).

Uma das substituições mais comuns que me questionam, é a de substituir a manteiga de karité pela manteiga de cacau o que rara vez é uma boa ideia porque a manteiga de karite é suave e pegajosa a temperatura ambiente, enquanto que a manteiga de cacau é suave e quebradiça, como uma barra de chocolate negro. A manteiga de karite não vai proporcionar o mesmo produto final suave, espesso/duro que proporciona a manteiga de cacau.

Assim que quando intercambies ingredientes, a tua primeira consideração deveria ser se o ingrediente de substituição tem a mesma consistência que o original a temperatura ambiente.

Depois disto “tudo é salsa”. Pode que o teu produto final não seja exactamente igual (que é o mais provável), mas deveria estar bem.

Óleos LíquidosÓleos SuavesÓleos Quebradiços
Azeite de OlivaÓleo de CocoManteiga de Cacau
Óleo de CanolaManteiga de KariteManteiga de Kokum
Óleo de Sementes de UvaManteiga de CupuaçuÓleo de illipê
Óleo de CártamoManteiga de MangoManteiga de Tucumã
Óleo de ArganÓleo de Babaçu
Manteiga de Cacau
Manteiga de Cacau

Velocidade de absorção do óleo portador

A função mais importante dos óleos portadores é hidratar e suavizar a pele. Os óleos portadores estão cheios de grandes gorduras que fazem feliz a tua pele mas, há uma grande diferença entre os óleos no que concerne à rapidez de absorção na pele.

Há óleos que se fundem rápidamente, outros lentamente e outros muito mais lentamente. Alguns deles são óleos de “secante”, e já outros deixam a tua pele com uma sensação extra suave e nada gordurosa.

Alguns óleos portadores são tão pesados ​​e de absorção tão lenta que não poderão tocar papel durante 20 minutos sem deixar marcas de gordura por todas partes. Dependendo do que estejas a fazer, vais querer um óleo diferente. Se queres uma loção que possas utilizar diariamente sem que interfira com nada, vais querer utilizar um óleo leve que se absorva rápido. Se estás a fazer um brilho para os lábios, vais querer utilizar um óleo que se absorva lentamente para que fique nos labios e estes se vejam brilhantes.

Manteiga de Manga
Manteiga de Manga

Ao substituir os óleos…

Portanto, ao substituir os óleos numa receita/fórmula de cosmética natural onde a absorção é importante, assegura-te de que o óleo de substituição seja bastante similar ao original em termos de velocidade de absorção.

Deixo.te, a continuação, uma tabela rápida (não é exaustiva de nenhuma maneira) das velocidades de absorção de ALGUNS óleos.

Se estás à procura de mais informação, consulta sempre as páginas web dos fornecedores. Costumam detalhar em profundidade a absorção de cada óleo portador na sua página do respectivo produto.

Rápido para absorverPromedio para absorverLento para absorver
CártamoJojobaAbacate
Sementes de CaméliaKukuiRícino
AvelãArganSementes de linho
Sementes de UvaAmêndoas docesOnagra
Rosa Mosqueta (também “secante”)Azeite OlivaAveia
Caroço de AlperceCocoManteiga de Karite
CanolaGirasolSemente de groselha preta
Coco FraccionadoBabaçuBorragem
Noz MacadamiaManteiga de Cacau
Manteiga de manga

E lembra-te, confia em ti mesma! Sente-se pesado ou lento na absorção? Sentes suavidade/absorção rápida? Ou sentes algo intermédio? Isso é o que realmente importa, saber o que te parece e se queres essa sensação no teu produto final (é tão mas tão importante que te tomes o teu tempo a conhecer os teus ingredientes).

Textura e ponto de fusão do óleo portador

A textura e o ponto de fusão estão muito relacionados, e é por isso mesmo que agrupo no mesmo apartado. O ponto de fusão na verdade só importa para os óleos que são sólidos a temperatura ambiente. Isto porque os óleos líquidos tendem a permanecer assim inclusivamente quando estão em temperaturas mais baixas. As temperaturas em que se solidificam estão muito por debaixo daquelas em que gostarias de aplicar-te uma manteiga corporal (por exemplo, o azeite de oliva solidifica-se em redor de 1ºC).

Outra substituição que me perguntam com bastante frequência é o intercâmbio do óleo de coco pela manteica de karite e vice-versa. A razão de que não funcione esta substituição reside na diferença tanto na textura como no ponto de fusão. Em termos de textura, o óleo de coco é suave e gorduroso. A manteiga de karite é espessa e pegajosa. No que respeita aos pontos de fusão, o óleo de coco derrete-se a 24ºC, a manteiga de karite derrete-se a 38ºC e a manteiga de cacau derrete-se a 34ºC (ainda que seja muito mais dura/espessa a temperatura ambiente).

Considera sempre todos os aspectos

Considerando que a temperatura corporal é de uns 37ºC, o óleo de coco vai diluir-se no exacto momento em que toque a pele (ou num dia cálido). A manteiga de karite vai demorar mais.

Sendo assim, num produto como um bálsamo labial o óleo de coco vai proporcionar melhor deslizamento porque vai derreter-se assim que toque os teus lábios. Já um bálsamo labial com manteiga de karite vai muito provavelmente demorar mais em deslizar suavemente (assumindo que não estarão 35ºC no exterior).

Assim que, quando realizares substituições numa receita/fórmula onde o ponto de fusão e a textura são importantes, assegura-te de prestar atenção a estes pontos de fusão e texturas de todos os ingredientes.

óleos portadores
Óleo de Coco Virgem (Como podes ver, em pleno verão que foi quando tirei a foto, está meio sólido, e meio liquido)

Características especiais

Para conhecer as características especiais de cada óleo, necessitas investigar. São o “para que serve?” de cada óleo. Isto tens que investigar por tua conta, procurar tudo quanto te seja possível. Só assim se aprende e se cresce. E, por conseguinte, conseguir um produto final excelente para o objectivo para o qual o tenhas formulado. Normalmente o fornecedor de ingredientes tem a ficha técnica de cada um deles. E costumam ser bastante completas. Próximamente contaremos com uma biblioteca aqui (à qual chamo Herbarium) no nosso blog (afinal de contas este é um cantinho meu e teu). Pouco a pouco vou colocar fichas técnicas de ingredientes, e toda a minha experiência com cada um deles. Assim como tudo o que vou reunindo de informação.

Há óleos portadores que ajudam com quase todas as problemáticas

Há óleos portadores que se diz que ajudam com quase todos os problemas: acne, psoriasis, verrugas, pele seca, pele oleosa, dores musculares, lessões dos tecidos moles, esguinces, queimaduras solares, eczemas, queimaduras, cortes, rosada … e a lista continua. A parte dos beneficios de um óleo portador muitas vezes uma receita/fórmula requer um óleo devido ao seu aroma individual. Os três mais óbvios são a manteiga de cacau (cheira a chocolate), o óleo de coco virgem (cheira a coco) e a cera de abelhas (toques fragrantes a mel).

Quando uma receita/fórmula requer um óleo e faz um grande uso das suas características especiais ou do seu aroma. Isso geralmente significa que substitui-lo por otro é um “não o faças”. 

Estes três óleos portadores/manteigas são muito diferentes, especialmente na categoría de aroma!

Custo

Se estás a elaborar um produto de limpeza pessoal, como um óleo de limpeza ou um óleo de banho, deves utilizar óleos predominantemente bastante económicos. Isto deve-se a que a função que este óleo está realmente a desempenhar é a de um óleo no sentido mais básico (lípidos genéricos). E depois vai pelo esgoto abaixo. Por isso não te recomendo utilizar óleos caros em vez de óleos baratos neste tipo de productos.

Claro que podes fazê-lo, mas a ideia de verter 15€ de óleo de argan pelo esgoto sendo que 0,50€ de óleo de girassol BIO ou óleo de Coco Fraccionado podem desempenhar a mesma função, faz-me tremer.

Recomendo que guardes os teus óleos portadores mais custosos para aplicações de uso permanente. Que geralmente são para a tua cara; Os teus pies não precisam de um hermoso serum de espinho amarelo!!! =D

Óleos Portadores
Manteiga de Karite

Para fazer uma substituição

Deves considerar:

  1. Os teus ingredientes apresentam o mesmo estado a temperatura ambiente? Eles deveriam ser: Líquido e líquido, suave e suave, duro e duro, etc.
  2. Se apresentam o mesmo estado, ¿como é a sua velocidade de absorção? E se a receita/fórmula original requer um óleo de absorção rápida (como o de semente de uva) e utilizas um óleo pesado (como o de abacate), prepara-te para um produto final com uma velocidade de absorção diferente .
  3. A tua receita/fórmula contém ao menos um 10% de cera ou é uma emulsão? Se não, deves prestar atenção aos pontos de fusão dos ingredientes. Num bálsamo labial deve usar-se um óleo de coco (suave, ponto de fusão a 24ºC) em vez da manteiga de karite (suave, ponto de fusão a 37ºC). Já para uma manteiga corporal sem cera contaremos com o ponto de fusão mais alto da manteiga de karite para manter o produto final sólido.
  4. A receita/fórmula requer um óleo portador específico devido às suas propriedades especiais? De ser assim, não mudaría o que exige a receita/fórmula. Especialmente se o óleo portador constitui o 50% da receita/fórmula. Se não o tens, simplesmente formula outra coisa… que é básicamente o que estarías a fazer se mudasses o ingrediente estrela de uma receita/fórmula por outro diferente.

Espero que esta guia de substituição de óleos portadores te ajude! Se tens algo que agregar (tenho a certeza de que me esqueci de alguma coisa…) ou tens alguma pergunta sobre algo que esqueci mencionar, não hesites em comentar a continuação, vou responder assim que me seja possível.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Também poderá gostar

Deixa um comentario

Esta página utiliza cookies para melhorar a tua experiencia. Aceitar Ler Mais

Política de Privacidade & Cookies
error: Content is protected !!